Fragmentos: Carta de Henry Miller a Anaïs Nin – Ago. 1932

“Quando vc voltar eu vou lhe dar um banquete literário de sexo – o que significa foder e conversar, e conversar e foder. Anaïs, eu vou abrir as suas entranhas. Deus me perdoe se esta carta algum dia for aberta por engano. Não posso evitar. Eu a quero. Eu a amo. Você é comida e bebida pra mim, todo o mecanismo vital…você é minha quer isso seja reconhecido ou não…
Preciso de você…
Adoro seus quadris, a palidez dourada, o declive de suas nádegas, o calor dentro de você, a sua humidade…
Estou ficando sem fala. Estou sentado aqui escrevendo-lhe com uma tremenda ereção, posso sentir sua boca macia fechando-se sobre mim, sua perna apertando-me, vê-la novamente aqui na cozinha levantando o vestido e sentando-se em cima de mim e a cadeira movendo-se pelo chão da cozinha, fazendo tamp, tamp.”

( “Henry & June: Diários não-expurgados de Anaïs Nin: 1931-1932” )

Uma resposta to “Fragmentos: Carta de Henry Miller a Anaïs Nin – Ago. 1932”

  1. Rebecca Leão Says:

    Sexo verbal… às vezes, mais instigante do que o próprio sexo…bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: